a vida seria uma bobagem sem essas bobagens


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Pulsão de morte.

O efeito que destrói meu corpo é a dor que meu veneno me causa. Tremores e lágrimas se misturam no que eu sou.
Pulsão de morte.
Um único desenjo nasce em meus pensamentos, uma única dor destrói o que sou.

Eu queria ser outra coisa.

E pensar que essa tarde pensei em uma tarde onde aflorava o mais puro do sentimento mais forte.

Enfraqueço e choro.

Uma dose já não é o suficiente para que eu esqueça o que sou, é preciso mais.
Oversose.

Desligo o mundo ao meu redor, os tremores ficam mais fortes.
Pulsão de morte.

Um corte por meu pulso sangra vaziamente, de um fluxo fino e que não causa mais do que o dano da cicatriz. Algo mais afiado.

Não há como controla-la.
Pulsão de morte.

Eu perdi o controle, o sangue escorre por minhas pernas agora, um sangue ralo e escasso... causa apenas a dor.
Pulsão de morte.

Pulsão de morte.
E agora seja o que Deus quiser.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Dentre meus devaneios...

Parece que contei os passos para chegar aqui, caminhei por cada pedra e senti cada buraco, como se não os pudesse evitar.
Contei as horas.
Minutos, segundos... milésimos.

Meus cálculos físicos, químicos e matemáticos me disseram que hoje eu estaria aqui.
A localização das estrelas me guiaram passo a passo e hoje eu estou exatamente onde deveria estar.

Não sei se é bom ou ruim, mas eu sei que estou.

A mesma balela de que cada erro me trouxe até aqui, me fez quem eu seu, agora é maior que isso.
Em cada erro ficou uma parte de mim.
O que já não sou mais.

Ontem eu percebi que já não sou mais menina-moça, e que se reafirma a mulher em cada mudança.
Eu vejo o que ficou para trás e desejo o que está por vir.

Esse é meu lugar
Esse é meu tempo
Somente o meu momento
E isso ninguém vai mudar.

Mas estou aqui.
E hoje eu sou exatamente o que queria ser.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Aniversariando;

E ontem foi aniversário da guria mais LINDA que eu conheço.





Não venho falar de brigas passadas, mas se eu conheci a bonita, foi graças ao nosso amor ao Lucas (Saukerl).
De qualquer forma a amizade surgiu graças ao Lucas (Sirius).

E cheias de Lucas em nossas vidas, a gente se odiou e adorou a primeira vista.
Gostos em comum pra que? Essa garota caiu do céu e bem no dia de um feriado nacional, haja sorte.

E foi minha ultima viajem a Franca destina ao aniversário dela: Samantha, minha LINDA Sah.

Prefiro não queimar o filme de ninguém contando qual foi o primeiro gosto em comum, acho que nem o segundo, mas essa guria fez e faz parte dos momentos mais importantes da minha vida.
Seja de madrugada, quando todo mundo foi para a festa da Mel ou ameaçando meu namorado; foi a Sah o pontapé inicial para, se não, os melhores dias da minha vida.

E hoje venho eu aqui, humildemente, desejar meus parabéns em público, mesmo que atrasado - não importa, eu dei o do dia as 00:15. na casa do Lucas, enquanto a gente tentava convencê-lo de ver 'Os Mosconautas'.

Bem Sah, o melhor que posso dizer é que nada disso é um sonho e que eu desejo tudo o que há de melhor na sua vida. Felicidade é uma coisa que poucos merecem e poquissímos conquistam, mas você não só tem felicidade, você faz a pessoas felizes.
Parabéns. Continue sendo a belíssima garota de olhos claros, olhos cor de alma.

E uma alma linda. (:





Que a vida tenha muitas rotatórias para vocês - 'Bella, o que vc fez em Franca no feriado?' - pergunta alguém de Camps; 'Brinquei de rotatória' - respondo eu feliz.
Só vc mesmo hein?

Te amo


jurei não queimar nosso filme, mas eu precisava!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Reta final...



Puuuuutz! Acabou o ano já, ontem eu vi uma propaganda de Natal na globo e achei que ia enfartar mais nova do que esperava, eu to ficando velha.

Ok. sem dramas.

Mas da raiva, vai chegando essa época do ano todo mundo começa a falar de Natal, ano novo, bons sentimentos e 'gezuis, o ano acabou e eu nem vi passar'.
Vc viu passar sim, sabe aquela segunda feira que você foi dormir as 3:30 terminado trabalho e custou acordar no outro dia para a prova mais desgraçada do semestre? duvido que passou rápido.

Tempo é algo tão subjetivo né? Há dois anos atrás eu vivia meu inferno astral, mas por outro lado deitava no colo do mocinho do 3º no intervalo. Hoje ele discute comigo por twitter.

E por falar em twitter, eu uso o meu com um intuito muito melhor do que falar mal dos outros, e graças a isso eu vi o meu LINDO Mar Mar falar que o 15 minutos está na reta final.
Apertou meu coração sabe, há dois anos eu achava que era o fim do meu programa favorito (sim, até hoje) e hoje o Mar Mar confirma que é mesmo.

- pausa dramática para um lágrima que quer por que quer escapar

Besteira, para vocês? Para mim não, não é apenas balela, foram pequenas coisas que salvaram meu dia a dia no período feudal da minha vida - 365 dias de trevas.
De qualquer forma são apenas fins.

Já foram alguns em minha vida, os quais lamentei e ainda me arrepio ao lembrar, mas hoje eu apenas aceito que 'se teve um começo, que tenha um fim '

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Nostalgia pura... Desespero claro!

Três pessoas nostalgicas conversando graças as maravilhas que as guerras e os satanicos proporcionaram: as vezes eu amo a tecnologia.

Porque nós não podemos entender certas coisas? As vezes eu paro e me pergunto o que está acontecendo.
E ontem eu acordei diferente. A desilusão não era com tudo o que observo, mas com o que eu estou fazendo...
As coisas se tornaram tão automáticas que já nem me lembro pq quero ser psicóloga, como DIABOS escolhi essa profissão para o resto da minha vida.
Não sei nem quais são meus sonhos... Se é que ainda restaram alguns.

E amanhã tem ENEM, acho que essas duvidas passam pela cabeças dos futuros qualquer-coisa do Brasil... Não pensem que acaba no fim, aliás, passar no vestibular significa que COMEÇAM seus questionamentos.


Mas quer dizer, eu realmente quero o que acho que quero?
Ou será que me concentrei tanto em querer isso que uma mentira repetida virou verdade?
Talvez ainda esteja em tempo de voltar atrás, mas voltar para que?
Refazer o que? O que está me encomodando tanto?
Dar uma segunda chance a quem? Quando foi que a primeira acabou?

Nossa, to me sentindo uma existencialista de primeira, mas será que dá para sentir só um pouco da minha angústia?

Tantas duvidas. Eu me lembro do dia que o Rafa Laporte fez milhares de questões para mim e eu me senti como ele, mas meu orgulho não me deixou dizer 'eu também me sinto assim, me da um abraço'... na verdade eu fui grossa e fiz mal a ele.

Acho que eu mereço algumas coisas...

Agora sou mais uma sombra do que eu mesma, e quando sou eu mesma recebo criticas que chegam a me esfolar a alma. Para que tudo isso, são apenas sonhos e anseios bobos.
Será que algum dia alguém vai me entender, ou todos são apenas bons atores tentando convencer o publico de sua encenação?

Convencer a mim de suas mentiras.



E eu ainda não me descobri.